sexta-feira, 12 de abril de 2019

FIM DO PLEBISCITO: Aprovada em comissões, retirada de plebiscito para venda de estatais chega a plenário na AL

Primeiro turno deve ocorrer na próxima quarta
PorSamantha Klein / Rádio Guaíba



Comissão aprovou parecer favorável que retira exigência de plebiscito para venda de estatais gaúchas | Foto: Guerreiro / Agência ALRS / CP


A Comissão de Segurança e Serviços Públicos aprovou, na tarde desta quinta-feira, o parecer favorável do deputado Dirceu Franciscon (PTB) à PEC 272/2019, que retira da Constituição Estadual a exigência de plebiscito para a venda da Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE), Sulgás e Companhia Riograndense de Mineração (CRM). Foram nove votos favoráveis e três contrários. Mais cedo, a Comissão de Finanças aprovou o texto, com o mesmo placar.

Com essa etapa, está encerrada a tramitação da matéria nas comissões permanentes, e a PEC pode ser apreciada e votada, em primeiro turno, na sessão plenária da próxima quarta-feira. O segundo turno deve ocorrer em maio.

O presidente da Comissão de Segurança, deputado Jefferson Fernandes (PT), ainda não encaminhou o resultado final para publicação na Ordem do Dia desta sexta-feira, o que inviabiliza a votação da PEC na próxima terça-feira. O texto precisa de 33 votos, entre os 55 parlamentares, para ser aprovado. O governo estima ter entre 35 e 40 votos favoráveis.

O placar estimado pelo Executivo não expressou, porém, a intensidade do debate que antecedeu as votações. Deputados governistas e oposicionistas se revezaram no microfone, apresentando argumentos contra e a favor da consulta plebiscitária.

O deputado estadual Edegar Pretto (PT) afirmou que a exigência constitucional não foi uma medida tomada “ao acaso, mas um condicionante que resultou do passado traumático das privatizações realizadas no Rio Grande do Sul pelo governo Antônio Britto”.

Em oposição, o deputado Fábio Ostermann (Novo) sustentou que a exigência de plebiscito, hoje incluída na Constituição Estadual, “é um empecilho artificial para que o Executivo possa exercer ações de gestão”.

O deputado Luiz Henrique Viana (PSDB) afirmou que a PEC só retira a exigência de plebiscito e que o destino das estatais – venda ou federalização – deve ser amplamente debatido pela Assembleia. Ele disse ainda que o governo não deve utilizar recursos de eventuais vendas de ativos para pagar servidores, mas para poder investir.

A venda de ativos do governo é um dos requisitos para que o Rio Grande do Sul ingresse no Regime de Recuperação Fiscal, a ser assinado com o governo federal.

quarta-feira, 10 de abril de 2019

DEPUTADA MARIA DO ROSÁRIO E SEUS CHILIQUES...

ONDE BEM BAGUNÇA, BADERNA, LÁ ESTÁ MARIA DO ROSÁRIO TENDO CHILIQUES, QUERENDO SUBVERTER A ORDEM DAS COISAS, GRITANDO E MOSTRANDO UM LADO TOTALMENTE NEGATIVO DO RIO GRANDE DO SUL.
A deputada Maria do Rosário já deu seu showzinho na CCJ: alegou que uma gravação dela teria sido obtido de maneira ilegal. Ela se referia a um vídeo feito pela deputada Joice Hasselman.
Rosário alegou que apenas a TV Câmara poderia obter imagens dos parlamentares, e que iria ao Conselho de Ética fazer uma representação contra as pessoas que estavam gravando-a porque não queria ter suas imagens divulgadas em páginas de “fake news”.
O presidente da CCJ, deputado Francischini, ignorou a reclamação da petista e disse que a Comissão de Ética estaria aberta a ela.











'O Rei Leão' ganha trailer oficial; VEJA


Na versão em inglês, Donald Glover e Beyoncé fazem as vozes de Simba e Nala, respectivamente. Filme estreia dia 18 de julho no Brasil.
Por G1


Assista ao trailer oficial de 'O Rei Leão'

A Disney divulgou nesta quarta-feira (22) o trailer oficial da versão em computação gráfica de "O Rei Leão". Assista ao vídeo acima.

Dirigido por Jon Favreau ("Mogli: O menino lobo"), o filme estreia no Brasil no dia 18 de julho de 2019 e deve contar com a mesma trilha sonora da animação clássica.

A versão em inglês contará com vozes de Donald Glover ("Han Solo: Uma história Star Wars") como Simba, da cantora Beyoncé como Nala, de Seth Rogen ("É o fim") como Pumba e do retorno de James Earl Jones como Mufasa.

O primeiro trailer foi divulgado em novembro de 2018.

'O Rei Leão'  — Foto: Divulgação 'O Rei Leão'  — Foto: Divulgação
'O Rei Leão' — Foto: Divulgação
'O Rei Leão'  — Foto: Divulgação

quarta-feira, 13 de março de 2019

Instagram, Facebook e WhatsApp enfrentam instabilidades nesta quarta (13)

Resultado de imagem para Facebook, whatts e instagram problemas

InstagramFacebook e WhatsApp enfrentam instabilidades na tarde desta quarta-feira (13). Alguns usuários já começaram a reportar no Twitter problemas ao usar os aplicativos, tanto no celular quanto no computador — comentários e fotos, por exemplo, não estão sendo publicados.
O site DownDetector, que avalia status de conexões em tempo real, mostra que a instabilidade atingiu os aplicativos por volta das 12h. Até o momento, mais de 10 mil usuários reclamaram de dificuldades para acessar as redes sociais, que pertencem ao Facebook, de Mark Zuckerberg.
A instabilidade não afetou apenas o Brasil. Usuários em todos os continentes relataram dificuldades — o problema afetou países como a Polônia, Itália, Nova Zelândia e Estados Unidos.

Ministro do STJ manda transferir travesti para cela especial ou feminina no RS

Rogério Schietti decidiu que 'em nenhuma hipótese' ela poderá ser mantida na ala masculina. Ele atendeu a pedido da Defensoria Pública, que citou situação 'extremamente vulnerável'.




O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Rogério Schietti determinou nesta quarta-feira (13) a transferência de uma travesti que cumpre pena no Rio Grande do Sul para uma cela específica ou, caso não haja, para a ala feminina.


A decisão foi tomada após pedido da Defensoria Pública do estado, que apontou situação "extremamente vulnerável" para a acusada Dagmar (o processo apresenta somente o primeiro nome e as iniciais D. S de S.). Ela cumpre pena de 13 anos por crimes patrimoniais no Presídio Estadual de Cruz Alta.


"Concedo a liminar para determinar a colocação da paciente em espaço próprio, compatível com sua identidade de gênero, separada dos homens e mulheres que cumprem pena no Presídio Estadual de Cruz Alta. Não sendo, como tudo indica, possível o imediato atendimento desta determinação, deverá a paciente ser colocada na ala feminina no presídio, preferencialmente em cela individual", determinou.


Dagmar estava em regime semiaberto, quando é possível deixar o presídio durante o dia e voltar para dormir no período noturno. Conforme a defensoria, havia riscos de violência psíquica, moral, física e, quiçá, sexual com a manutenção dela na ala masculina da penitenciária.


O juiz de primeira instância negou pedido para transferência por falta de cela específica. O Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul também negou recurso, embora tenha destacado que seria importante a criação de celas especiais.


Ao analisar o habeas corpus apresentado, o ministro Rogério Schietti destacou que o Presídio Estadual de Cruz Alta não tem cela especial para pessoas LGBT. E que, embora compreenda a falta de estrutura no local, há elementos de constrangimento ilegal da acusada.


Schietti mencionou na decisão o voto do ministro Celso de Mello no julgamento sobre a criminalização da homofobia, no qual, como relator, o decano do Supremo Tribunal Federal votou para que sejam aplicadas as penas de racismo para casos de homofobia. O trecho mencionado foi que o Judiciário tem o papel de prevenir e repreender atos de preconceito e discriminação.



O ministro do STJ afirmou que manter a acusada na ala masculina é "impróprio para quem se comporta como transexual feminina". 


quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

CRIANDO FATO POLÍTICO: Após perder enterro do irmão, Lula decide não ir a São Bernardo, diz Okamotto

O presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, afirmou que o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva não irá a São Bernardo do Campo para se encontrar com familiares após o sepultamento de seu irmão Genival Inácio da Silva, o Vavá. O próprio ex-presidente teria comunicado seus advogados após tomar conhecimento de que seu irmão já tinha sido sepultado.

Irmão de Lula faleceu ontem, na terça-feira | Foto: Miguel Schincariol / AFP / CP

Irmão de Lula faleceu ontem, na terça-feira | Foto: Miguel Schincariol / AFP / CP

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, acolheu parcialmente o pedido da defesa de Lula e havia autorizado que o ex-presidente se deslocasse para uma unidade militar na região do ABC, em São Paulo, para se encontrar familiares. Na decisão, Toffoli assegurava a possibilidade de que o corpo do seu irmão, Genival Inácio da Silva, o Vavá, fosse deslocado para a unidade militar, destacando que "prestar a assistência ao preso é um dever indeclinável do Estado".
Vavá, no entanto, foi sepultado minutos depois, às 13 horas. Na decisão, Toffoli frisou que, segundo a Polícia Federal, não haveria tempo hábil para o deslocamento de Lula ao local do sepultamento, além dos riscos à segurança dos presentes e de agentes públicos mobilizados para o deslocamento.
"Todavia, as eventuais intercorrências apontadas no relatório policial, a meu ver, não devem obstar o cumprimento de um direito assegurado àqueles que estão submetidos a regime de cumprimento de pena, ainda que de forma parcial, vale dizer, o direito de o requerente (Lula) encontrar-se com familiares em local reservado e preestabelecido para prestar a devida solidariedade aos seus, mesmo após o sepultamento, já que não há objeção da lei", ressaltou Toffoli.
"Por essas razões, concedo ordem de habeas corpus de ofício para, na forma da lei, assegurar, ao requerente Luiz Inácio Lula da Silva, o direito de se encontrar exclusivamente com os seus familiares, na data de hoje, em Unidade Militar na Região, inclusive com a possibilidade do corpo do de cujos ser levado à referida unidade militar, a critério da família", determinou Toffoli.





UM PRESIDENTE A POSTOS: Bolsonaro reassume Presidência da República 2 dias após cirurgia

Presidente vai despachar de escritório montado no Hospital Albert Einstein, onde segue internado.



Por Marina Pinhoni, G1 SPsidente Bolsonaro reassume as funções e despacha em gabinete improvisado

Bom Dia Brasil




Presidente Bolsonaro reassume as funções e despacha em gabinete improvisado



Jair Bolsonaro (PSL) reassumiu a Presidência da República na manhã desta quarta-feira (30), segundo informou a assessoria de imprensa do governo. O presidente estava afastado das funções desde a manhã de segunda (28) por conta da cirurgia a que foi submetido para a retirada de uma bolsa de colostomia e a ligação entre o intestino delgado e parte do intestino grosso.


O presidente vai despachar de um escritório que foi montado no mesmo andar onde está internado no Hospital Albert Einstein, na Zona Sul de São Paulo. A previsão é que ele tenha alta no fim da próxima semana.


"Naturalmente, nós tentaremos evitar que esse despacho se faça de maneira rotineira, que venha a cansá-lo. Afinal, é um homem que passou pela terceira cirurgia", afirmou na terça-feira o porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros. Ele acrescentou que o presidente poderá receber ministros no hospital.


Foto de Bolsonaro internado no Albert Einstein postada no Twitter — Foto: Reprodução/Twitter

Recuperação


Bolsonaro manteve-se estável durante a terça (29), segundo o último boletim médico, divulgado pelo hospital durante a tarde. Ele não apresentou sangramentos ou qualquer outra complicação.

Durante a tarde, “sentou em poltrona e realizou fisioterapia respiratória e motora com bom desempenho”.

Ele permaneceu em jejum oral, “recebendo analgésicos e hidratação endovenosa”, segundo o documento, assinado pelos médicos Antônio Luiz Macedo (cirurgião), Leandro Echenique (clínico e cardiologista) e Miguel Cendoroglo (diretor Superintendente do Hospital Israelita Albert Einstein).




Presidente Bolsonaro reassume as funções e despacha em gabinete improvisado

Jair Bolsonaro (PSL) reassumiu a Presidência da República na manhã desta quarta-feira (30), segundo informou a assessoria de imprensa do governo. O presidente estava afastado das funções desde a manhã de segunda (28) por conta da cirurgia a que foi submetido para a retirada de uma bolsa de colostomia e a ligação entre o intestino delgado e parte do intestino grosso.

O presidente vai despachar de um escritório que foi montado no mesmo andar onde está internado no Hospital Albert Einstein, na Zona Sul de São Paulo. A previsão é que ele tenha alta no fim da próxima semana.

"Naturalmente, nós tentaremos evitar que esse despacho se faça de maneira rotineira, que venha a cansá-lo. Afinal, é um homem que passou pela terceira cirurgia", afirmou na terça-feira o porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros. Ele acrescentou que o presidente poderá receber ministros no hospital.


Foto de Bolsonaro internado no Albert Einstein postada no Twitter — Foto: Reprodução/Twitter

Recuperação

Bolsonaro manteve-se estável durante a terça (29), segundo o último boletim médico, divulgado pelo hospital durante a tarde. Ele não apresentou sangramentos ou qualquer outra complicação.

Durante a tarde, “sentou em poltrona e realizou fisioterapia respiratória e motora com bom desempenho”.

Ele permaneceu em jejum oral, “recebendo analgésicos e hidratação endovenosa”, segundo o documento, assinado pelos médicos Antônio Luiz Macedo (cirurgião), Leandro Echenique (clínico e cardiologista) e Miguel Cendoroglo (diretor Superintendente do Hospital Israelita Albert Einstein).

quinta-feira, 1 de novembro de 2018

Bolsonaro disse a um jornal israelense que vai transferir a embaixada brasileira de Tel Aviv para Jerusalém


"Israel é um Estado soberano. Se os senhores decidirem qual é a sua capital, nós os seguiremos", declarou o presidente eleito. (Foto: Reprodução de TV)

O recém-eleito presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, confirmou ao jornal Israel Hayom que transferirá a embaixada brasileira de Tel Aviv para Jerusalém. Ele também adotou uma postura dura com a Palestina, dizendo que não a reconhece como um país. Bolsonaro afirmou que a sua ideia de mudar o endereço da embaixada brasileira em Israel, seguindo os passos dos Estados Unidos e da Guatemala, não é só promessa de campanha.
“Israel é um Estado soberano. Se os senhores decidirem qual é a sua capital, nós os seguiremos. Quando me perguntaram durante a campanha se transferiria a embaixada se fosse eleito presidente, respondi que sim. Vocês decidem sobre a capital de Israel, não outros povos”, declarou em entrevista telefônica concedida ao jornal conservador.
A transferência da embaixada, que demonstra o reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel, é uma medida polêmica. Os palestinos reivindicam Jerusalém Oriental como capital de seu futuro Estado. A comunidade internacional não reconhece a reivindicação israelense de Jerusalém como sua capital indivisível.
Embaixada palestina
Questionado pelo periódico israelense se pretende mudar o status da embaixada da Palestina em Brasília, ele respondeu: “Quanto à embaixada da Palestina, ela foi construída muito perto do palácio presidencial. Nenhuma embaixada pode estar tão perto do palácio presidencial, então pretendemos mudar. Não há outro caminho, na minha opinião. Fora isso, Palestina primeiro precisa ser um Estado para ter o direito de uma embaixada”.
Não foi a primeira vez que Bolsonaro adotou um tom duro com os palestinos. Ainda durante a campanha, ele declarou: “Essa embaixada palestina sairia dali. A Palestina é país? Nada contra o povo palestino. Quando estive em Israel, conversei com muitos palestinos, porque trabalham, ganham quatro vezes mais do lado de cá. Palestina não é um país”.
O Brasil reconhece o Estado Palestino como país desde dezembro de 2010, após carta enviada pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva para o presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas.

Moro aceita superministério da Justiça de Bolsonaro

Magistrado esteve em reunião com o presidente eleito pela manhã


Moro irá comandar Ministério da Justiça | Foto: Wilton Junior / Estadão Conteúdo / CP

O juiz federal Sérgio Moro aceitou nesta quinta-feira o convite do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) para comandar o superministério da Justiça. O magistrado esteve reunido com Bolsonaro por cerca de uma hora e meia. O encontro ocorreu na casa do presidente eleito, na Barra da Tijuca, bairro da zona oeste do Rio de Janeiro.
O anúncio foi feito por Moro em nota oficial. "Após reunião pessoal, na qual foram discutidas políticas para a pasta, aceitei o honrado convite", afirmou. O juiz lamentou abandonar 22 anos de magistratura. "No entanto, a perspectiva de implementar uma forte agenda anticorrupção e anticrime organizado, com respeito à Constituição, à lei e aos direitos, levaram-me a tomar esta decisão".
Para ele, na prática o cargo significa "consolidar os avanços contra o crime e a corrupção e afastar riscos de retrocessos por um bem maior". Segundo Moro, a Operação Lava Jato continuará em Curitiba. "Para evitar controvérsias desnecessárias, devo, desde logo, afastar-me de novas audiências", acrescentou.

quarta-feira, 31 de outubro de 2018

Ciro Gomes disse ao jornal Folha de S.Paulo, que foi “miseravelmente traído” por Lula




"Não declarei voto ao Haddad porque não quero mais fazer campanha com o PT", declarou Ciro.
(Foto: José Cruz/Agência Brasil)
Terceiro colocado na eleição presidencial, Ciro Gomes (PDT) afirmou, em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, que foi “miseravelmente traído” pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e seus “asseclas”. Ele também disse que não fará mais campanha para o PT.
Na sua primeira entrevista desde a eleição de Jair Bolsonaro (PSL), Ciro negou ter lavado as mãos ao ter viajado para a Europa depois do primeiro turno. “A gente trai quando dá a palavra e faz o oposto”, disse. “Não declarei voto ao Haddad porque não quero mais fazer campanha com o PT”, prosseguiu.
O pedetista criticou a atuação do PT para impedir o apoio do PSB à sua candidatura e disse que considerou um insulto o convite de Lula para assumir o papel de vice do petista no lugar Fernando Haddad (PT).

Moro, o Juiz da Lava-Jato vai se reunir com Bolsonaro e pode virar ministro da Justiça

MAIS UMA GRANDE DECISÃO DO PRESIDENTE ELEITO BOLSONARO: Moro se reúne com Bolsonaro para discutir vaga em ministério//Juiz da Lava-Jato vai ao Rio de Janeiro e avalia qual seria sua independência no cargo.



O juiz federal Sergio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava-Jato em Curitiba, pretende se reunir nesta quinta-feira (1º), no Rio de Janeiro, com o presidente eleito Jair Bolsonaro para discutir a possibilidade de se tornar ministro da Justiça. A interlocutores, o juiz tem dito que vai ouvir as propostas de Bolsonaro e analisar se existem “convergências” de pensamento.
Nos últimos dias, Moro ouviu ponderações sobre os prós e contras de assumir um cargo executivo no recém-eleito governo Bolsonaro. Além de ter de deixar a magistratura, o juiz teria de lidar com o discurso de petistas de que suas sentenças no petrolão – que até o momento foram responsáveis por 215 condenações contra 140 pessoas – tiveram viés político.

Astronauta brasileiro vai ser Ministro de Ciência e Tecnologia de Bolsonaro



Bolsonaro anuncia astronauta Marcos Pontes para Ciência e Tecnologia

Tenente-coronel da reserva da Aeronáutica participou em 2006 de missão da Nasa para o espaço; filiado ao PSL, foi eleito suplente do senador Major Olímpio

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) anunciou nesta quarta-feira que Marcos Pontes, o primeiro astronauta brasileiro a viajar para o espaço em 2006, será indicado para o cargo de ministro da Ciência e Tecnologia em seu governo.









segunda-feira, 27 de agosto de 2018

ZORZETTO HOMENAGEADO PELOS 40 ANOS DE RBS

Elói Zorzetto recebe homenagens em comemoração aos 40 anos de dedicação ao Grupo RBS
Jornalista celebrou também 30 anos à frente do RBS Notícias
Diariamente, só na Grande Porto Alegre, cerca de 736 mil pessoas são informadas das principais notícias do Rio Grande do Sul a partir do RBS Notícias. E, há 30 anos, esses mesmos telespectadores são recepcionados por um conhecido “boa noite”: o de Elói Zorzetto. Apresentador e editor-chefe do telejornal de maior audiência da Grande Porto Alegre, o jornalista celebrou 40 anos de carreira no Grupo RBS nessa sexta-feira (24). Para marcrar a data e agradecer pelos anos de dedicação à empresa, os colegas de profissão preparam uma série de homenagens a Elói.

A primeira teve início no Jornal do Almoço, quando o surpreenderam durante a reunião que realiza todos os dias para decidir os assuntos que serão abordados no RBS Notícias. Na ocasião, a colega Isabel Ferrari mostrou ao vivo os bastidores da reunião e entrevistou o jornalista. Após, a comunicadora chamou uma reportagem especial que relembrou a vida de Elói desde a sua infância.
Mais tarde, durante o RBS Notícias, recebeu outra homenagem. A colega de bancada, Carla Fachim, anunciou o segundo vídeo em homenagem aojornalista. Nele, telespectadores do programa falaram sobre as impressões causadas pelo jornalista, e momentos importantes da sua carreira à frente do telejornal foram relembrados. As homenagens incluíram depoimentos do presidente do Grupo RBS, Eduardo Sirotsky Melzer, dos colegas de profissão, dos familiares e dos amigos com os quais convive. Ao final, Elói foi aplaudido de pé por toda a redação daRBS TV.
– Não existe nada mais importante do que a confiança, a credibilidade e a sensibilidade com os nossos públicos. E o Elói, sem nenhuma dúvida, é uma das pessoas que mais representa isso para o nosso Estado – destacou Eduardo Sirotsky Melzer. 
Características essas que foram construídas ao longo de cerca de 45 anos de carreira. Foi ainda na década de 70, com 15 anos, que Elói conquistou o primeiro emprego como locutor da rádio Veranense, de Veranópolis. Ainda em rádio, teve passagens pela 1120 e Rádio Gaúcha FM, que em 1982 se transformou em Atlântida. Na televisão, meio em que atua até hoje, iniciou como apresentador de esportes no Jornal do Almoço. Após, nos anos 80, trabalhou no Bom Dia Rio Grande e no antigo Jornal da RBS. Em 1988, passou a apresentar o RBS Notícias, onde também é editor-chefe desde 2006.
FONTE: Kantar IBOPE Media Workstation Premium, Gde.Porto Alegre, maio a julho de 2018, audiência individual absoluta(rat#), tabela de programação, RBS NOTÍCIAS.